Os primeiros passos das startups de sucesso

O mercado, de forma geral, está cada vez mais dinâmico. Por isso, empreender tem sido um desafio para muitas pessoas. Para ampliar as possibilidades desse cenário, as startups entram em cena como modelos de negócio inovadores, que pretendem solucionar problemas mais específicos de consumidores bastante exigentes. Contudo, criar uma startup do zero pede muita dedicação, paciência e principalmente tempo. 

Mas se você pretende fazer parte desse meio, não se preocupe. Hoje, temos excelentes exemplos de startups que se saíram muito bem em todas as etapas de concepção e que hoje se destacam globalmente por seus produtos ou serviços. E como base nesses cases admiráveis, é possível traçar os primeiros passos das startups de sucesso, para entender melhor como elas chegaram tão longe e também como se mantém nessa posição.

Ficou curioso e deseja conhecer todo esse processo tão minucioso? Então acompanhe este artigo para entender como funciona cada um desses estágios tão importantes.

Passo 1: Detectar um problema a ser resolvido

O primeiro passo das startups de sucesso é detectar um problema que precisa de uma boa solução. O mercado está repleto de necessidades de consumo que não são atendidas da maneira correta e uma startup que consegue identificar essa questão já está a caminho do êxito. Mas, é claro, é importante ter essa definição bem clara, para desenvolver uma solução a altura. 

Ao identificar um problema a ser resolvido, identifica-se também o posicionamento do público sobre isso, para que se saiba quem será beneficiado com a solução. Não é obrigatório, porém, que empreendedores foquem em nichos fechados demais, pois a novidade que será lançada pode atingir muito além dele. 

Por exemplo, a Uber apresenta uma solução universal, enquanto uma inovação antifraudes bancárias não é para qualquer pessoa, embora possa atrair interesse de quem menos se espera. O importante aqui é descobrir a relevância da solução desenvolvida, porque mesmo se inicialmente a quantidade de consumidores se mostrar pequena, ela pode se fazer eficaz. Pesquisa aprofundada, nessa etapa, é fundamental.

Passo 2: Encontrar uma equipe eficiente 

Um empreendedor que demonstra feeling para sua função consegue muito bem tocar seu negócio por conta própria. Mas startups de sucesso só chegam mais longe porque contam com uma equipe eficiente, sendo este o segundo passo dessa jornada para o reconhecimento. Sócios, colaboradores e parceiros são indispensáveis para contribuir no processo de viabilização das ideias e fazer com que a empresa se torne bem-sucedida.

A princípio, não é preciso manter uma equipe muito extensa. Três ou quatro pessoas competentes e de confiança são suficientes para construir a base do negócio. É importante que todos tenham percepções alinhadas: não quer dizer que todos tenham que ser e pensar do mesmo jeito, mas sim que as formas de pensamento sejam complementares. Além disso, é interessante que cada um tenha domínio sobre uma área diferente, seja tecnologia, comunicação, operação ou administração. 

Com esses perfis reunidos, o time pode posteriormente agregar outros nomes à empresa, para que o produto ou serviço seja finalmente desenvolvido. Quando ele for lançado, será hora de investir em setores, como de marketing ou de vendas. 

Passo 3: Validar a solução para colocá-la em prática

Com a estrutura da equipe montada e um problema identificado, as startups de sucesso partem para a validação da solução. Ela precisa ser totalmente inovadora, além de possível, pois só poderá ser viabilizada quando houver aceitação completa por parte dos consumidores. Neste momento, é hora de produzir um protótipo e colocá-lo em teste.

Assim, será possível averiguar nível de satisfação de usuários e também se a funcionalidade da proposta é realmente adequada. Se a resposta for positiva, é sinal de que sua startup encontrou uma fatia do mercado para abocanhar. Dessa forma, você valida a solução e descobre se tem um produto ou serviço em mãos ou não. Neste último caso, ainda consegue ajustar tempo hábil para corrigir erros ou refazer o que for preciso. 

Essa fase também é ideal para precificar sua solução. Ela nunca será desenvolvida já com esse detalhe definido, pois ele também depende do posicionamento dos usuários. Depois de acertado, será possível prever a margem de lucratividade e aí sim o próximo passo poderá acontecer.

Passo 4: Captar investimentos

Startups de sucesso conseguiram esse título porque seu trabalho foi capaz de atrair bons investidores. Isso não significa que, de primeira, grandes empresas e investimentos chegarão. Inicialmente, eles podem vir através de um sistema chamado FFF (friends, family and fools, ou, em português, amigos, família e bobos), apenas para se firmar no mercado e conseguir dar continuidade na produção.

Com o projeto na direção certa, a ideia já estará validada e a startup terá construído um pequeno histórico para provar a investidores ou aceleradoras de que sua solução merece mais respaldo. A partir disso, conseguirá dinheiro para escalar em média dentro de 24 meses e finalmente lançar o produto ou serviço. A experiência permitirá que a startup finalmente compreenda como esse cenário funciona e como deve se posicionar para seguir em frente. 

Nesta fase, é bom ter parcimônia em relação a gastos e aplicações. Esses são apenas os primeiros passos rumo ao sucesso, mas ainda há muito por vir e é bom ter fluxo de caixa para novas operações e estágios. Afinal, depois do lançamento, a produção precisará aumentar e fazer com que o negócio finalmente se estabeleça como rentável.

Claramente, as startups de sucesso precisaram passar por diversos desafios com muita paciência para dar certo. Algumas em mais tempo, outras em menos tempo, mas todas com o mesmo empenho e esforço para incrementarem suas soluções. É preciso persistir, pois não há êxito do dia para a noite e uma startup, mais do que qualquer outra empresa, desenvolve sempre suas propostas com muito cuidado. Seja persistente, procure trabalhar com inteligência e know-how e esse caminho pode ser mais gratificante de se seguir.

Não se esqueça de que estudar fora e realizar imersões no Vale do Silício ou em outros polos tecnológicos ao redor do mundo também ajuda a ampliar sua visão de mercado e encontrar novas possibilidades. Vale a pena pesquisar por essas alternativas como uma forma de agregar mais valor ao seu sonho de manter uma startup de sucesso.

E então, está preparado para criar uma startup? Já tentou ingressar nesse meio empreendedor através de uma solução diferenciada? Como foi sua experiência e o que mais chama sua atenção nesse setor? Deixe um comentário abaixo e participe do blog.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *