BRANDING: Como construir o marketing da minha empresa? E como construir uma imagem de marca?

Reafirmar a qualidade de um produto ou serviço não é suficiente para convencer o consumidor a comprá-lo. Para tanto, dois fatores são muito importantes: marketing da empresa e a imagem de marca. Se ambos estiverem alinhados, isso significa que você conseguirá se comunicar melhor com seu consumidor: afinal, você poderá conhecê-lo, se posicionar de acordo com o que ele espera e deixar claro seus diferenciais.

Diante de uma concorrência tão acirrada, tudo isso ajuda você a empreender e seu negócio a sobreviver no mercado. Este é um investimento necessário em organizações de todos os tamanhos e dos mais diferentes setores de atuação. Por isso, é essencial investir em um planejamento adequado para construir os dois pilares e fazer com que eles sejam entendidos, tanto entre o público externo quanto interno. Mas por onde começar a fazer isso?

É o que vamos explicar neste artigo. Portanto, se você deseja implantar essas mudanças em sua companhia para conseguir novas oportunidades e negociações, aproveite a leitura!

Por onde começar a construir o marketing da empresa?

Existem quatro etapas essenciais para construir o marketing da empresa com sucesso. Assim que elas estiverem concluídas, fica mais fácil formatar a imagem de marca e fazer com que os dois planos caminhem juntos. Aqui estão elas:

Análise do ambiente de negócios

Em primeiro lugar, é essencial que a empresa se preocupe em estudar seu mercado de atuação, bem como os mercados similares que tenham alguma relação com o seu. Entre os detalhes que devem fazer parte dessa análise, estão o histórico de todo esse ambiente, seu tamanho e qual é o potencial da demanda dos consumidores.

Com isso, o passo seguinte é identificar uma oportunidade de marketing. Ou seja, as possibilidades estratégicas de fazer com que o negócio se desenvolva. Esse item é muito importante para a definição do posicionamento e dos diferenciais que serão divulgados com o nome da empresa.

Análise da estratégia

Essa é a etapa mais detalhada de todo o processo. Nela, é preciso analisar todos aqueles que fazem parte do setor de negócios em que a empresa atua: consumidores, empresas concorrentes, parceiros e fornecedores. Também é o momento de reconhecer a base na qual a oportunidade de marketing da empresa será desenvolvida.

A conclusão dessa fase se dá quando a organização entende a maneira como quer ser percebida e lembrada por todo seu público. Esse é o ponto principal para a construção de um marketing sólido, pois define as ações nas quais a empresa investirá para abrir espaço no mercado e sair na frente da concorrência.

Desenvolvimento de táticas

Agora é a hora de pensar na prática. Já que toda a teoria estratégica está registrada, é fundamental saber como ela acontecerá de verdade. As táticas desenvolvidas devem contemplar, em detalhes, todas as características do produto ou serviço, seu valor, suas funcionalidades e seus pontos de comercialização.

Através dessas informações, será possível decidir qual forma de comunicação é mais adequada para iniciar uma divulgação, junto ao público-alvo e junto também aos distribuidores. Muita atenção é necessária nessa etapa, porque as táticas precisam ser eficientes para surtirem efeito sem muita demora.

Controle e avaliação

A última etapa se trata de mecanismos e ferramentas para controlar e avaliar todas as outras partes do processo. Para isso, entra em cena o estudo de métricas e indicadores de desempenho para que a empresa saiba como anda engajamento e alcance de todas as metas e estratégias definidas até o presente momento.

A elaboração de todo esse plano é o que permite que o marketing da empresa seja construído com foco para trazer bons resultados. Ele, por sua vez, será o ponto de partida para ir atrás de mais vantagem competitiva. Mas nada disso será possível se a imagem de marca não estiver igualmente sólida. Então, pensar nesse item é indispensável.

E sobre a imagem de marca, como fazer?

A imagem de marca é o que ilustra seu negócio na mente das pessoas. Ela precisa ser extremamente positiva e envolve muito mais do que elementos visuais: o que importa, na verdade, é a comunicação com o público e a emoção gerada para se conectar com ele. Em alguns passos, fica mais fácil visualizar como isso pode ser feito:

Invista na comunicação visual

A empresa deve ser vista pelo público, mas ele só conseguirá reter sua importância ao se deparar com representações gráficas marcantes. Por isso, invista em uma boa comunicação visual, que tenha muita personalidade e seja bastante original.

É importante ressaltar que o consumidor memoriza muito mais o que vê do que o que escuta ou lê. Um logotipo, por exemplo, caracteriza a imagem de marca como uma assinatura, pois fará parte de todo o material que envolve o serviço ou produto.

Padronize a estratégia de comunicação

A comunicação como um todo deve estar alinhada para transmitir uma imagem de marca memorável. Isso significa ter bons elementos visuais, é claro, mas padronizar todos os outros canais que façam ponte com o consumidor.

A cada vez que um cliente entra na loja, telefona ou envia um e-mail, a maneira de lidar com ele deve ser a mesma. Não é que a resposta para todos precise ser a mesma, mas se você definiu sua postura como forma ou descontraída, essa é a linha que deve ser seguida.

Gere emoções no público

Uma marca famosa não vende somente produtos e serviços, mas também experiências e emoções. Se um cliente se identifica com aquilo que ela passa, dificilmente deixará de comprá-la e até mesmo recomendá-la. E acredite: até mesmo essa reação faz toda a diferença para enfrentar a concorrência.

Esse quesito emocional é extremamente positivo para a imagem do negócio e ainda ajuda a sustentar o marketing da empresa, que também se baseia na opinião do público e naquilo que ele gosta ou espera. Quando as pessoas amam sua marca, ficam mais receptivas a outras novidades que você tenha a mostrar e continuam a contribuir com seu faturamento.

Sem dúvidas, é impossível separar a imagem da marca do marketing da empresa. Sendo assim, procure sempre fazer com que os dois sejam correspondentes e siga cada uma dessas recomendações para avaliar se suas ações realmente representam o que é o seu negócio. E em tempo: nunca deixe de estudar. Esse investimento é bom para seu currículo ficar atualizado, mas considere também que as tendências e necessidades de mercado mudam a todo momento e é importante acompanhá-las para adequar estratégias e ações.

Essas dicas foram úteis para você? Já colocou alguma delas em prática na realidade corporativa que você tem dia a dia? Como você define o marketing e a imagem de seu negócio? Comente e participe!

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *