Tomei uma decisão errada. Como reverter?

como-reverter-uma-decisao-errada

Decisões erradas fazem parte da jornada de qualquer pessoa. Essa afirmação vale tanto para a vida pessoal quanto para a vida profissional de alguém. E enfrentar esse tipo de infortúnio nem sempre é fácil, especialmente se os resultados dessa ação tiverem dimensões muito grandes. Mas nada de desistência ou desespero: este é o momento para encarar o problema de frente.

Diante de impasses, é comum que surjam ainda mais dúvidas: será que a tentativa de consertar tudo dará mesmo certo? Você só terá certeza se tiver força de vontade para tentar. Quando a situação depende totalmente de você não há como fugir, principalmente se a responsabilidade pelo acontecido também for sua. Então, o que fazer para reverter o que não correu bem?

Não há fórmula mágica para isso. Até porque cada um reage de uma maneira diferente, e cada transtorno exige uma postura específica. Porém, as dicas desse artigo para superar uma decisão errada. Confira!

Reconheça que agir rápido é necessário

Em alguns casos, as consequências de uma decisão errada demoram a se manifestar. Ou então, nós mesmos demoramos a perceber que a situação não vai bem. Além disso, muitas vezes também é complicado admitir que aquele projeto que demandou tanto esforço não vai bem e precisa ser alterado ou interrompido.

Mas para que seja possível reverter ações, é fundamental agir rápido. Portanto, se a compreensão de todos esses fatos parte de você, não demore a aceitá-la. Quanto antes a responsabilidade receber a devida atenção, menos dinheiro é desperdiçado, e mais tempo e esforço são poupados. Faça o que for preciso, sempre com confiança e consciência.

Cuide de si

Uma decisão errada pode afetar muitos planos. Ela impede que você inicie seu próprio negócio, que vá estudar fora ou mesmo que faça algum contato importante. Todos esses exemplos são situações que podem prejudicar alguma coisa na qual você já havia depositado dedicação e expectativas. Com isso, você acaba por ficar nervoso, ansioso e sentir efeitos físicos negativos.

Quando o estresse toma conta, fica ainda mais difícil correr atrás do prejuízo. Além de não conseguir manter o foco, seu corpo recebe uma punição pesada e você tem ainda mais dificuldades para se reerguer. Portanto, cuide de si. Não deixe sua saúde em segundo lugar e, se precisar mudar o rumo de suas previsões para deixar esse quesito em ordem, não pense duas vezes.

Não evite a situação

Se você começa a evitar a situação que criou mesmo sem querer, acaba por adiar demais a solução de que tanto precisa. Sua decisão errada pode se transformar em algo maior do que já é e acabar por afetar quem está ao seu redor: sua família, seus colaboradores e até mesmo a sua empresa. A bola de neve fica tão grande que começa a englobar outras questões, o que pode ser desastroso.

Então, não se esquive desse problema. Elenque suas prioridades e deixe outras tarefas de lado, caso seja necessário. Preste atenção também no que você está fazendo para evitar a resolução e como isso afeta seu ambiente. Dessa forma, você também evita repetir ações desfavoráveis e começa a eliminar hábitos ruins que interfiram no sucesso de sua recuperação.

Identifique possíveis soluções

Tomar uma decisão errada nem sempre significa que você falhou. Muitas vezes, esse apenas um sinal de que você não analisou bem um cenário ou, por falta de experiência, optou por uma alternativa que não se encaixou bem em sua necessidade. Antes de entrar em pânico ou de considerar tudo como perdido, é muito importante tentar identificar soluções.

Tenha calma, avalie bem o que você tem em mãos e elimine o que não for favorável. Se precisar, conte com a ajuda de pessoas de confiança que já passaram por isso ou que conhecem a situação tão bem quanto você. Para tudo existe um jeito: não abandone nada sem antes ter certeza absoluta de que alguma providência extra pode ser tomada. Seja paciente para aguardar os resultados antes de dar o próximo passo e, assim, evite tomara outros caminhos errados.

Extraia uma lição da decisão errada

Reverter uma decisão errada não quer dizer apagar tudo o que você viveu. Na grande maioria das vezes, isso é mesmo impossível. O importante aqui é que você tire uma boa lição de tudo o que aconteceu, para minar possibilidades de repetir a mesma confusão e para manter o controle sobre outras ocasiões similares. Veja tudo como uma experiência positiva.

Você terá a bagagem necessária para superar outras dificuldades, mais conhecimento de mundo e novas soluções sempre em mente. Seja compreensivo consigo mesmo e não se esqueça de que muita coisa pode mudar em um piscar de olhos. Nem sempre isso depende de você, então é fundamental manter o jogo de cintura para não se abalar sem necessidade e ter a capacidade de julgar e avaliar muito mais clara.

Compartilhe seu aprendizado

Por vezes, é muito mais simples esquecer que uma decisão errada foi tomada e fingir que ela jamais aconteceu. Mas nesse processo para revertê-la, é essencial reconhecer a importância de assumir o próprio erro. Não guarde esse aprendizado pra você, compartilhe com quem quiser saber pelo que você passou ou que precise de orientações nesse momento de preocupação.

Seja bastante perceptivo nessa questão para não ferir sentimentos de outros. Mais uma vez, é interessante considerar que cada pessoa tem uma visão diferente sobre o que aconteceu e vale a pena adaptar esse aprendizado para as mais diferentes realidades. Desde que resulte em um efeito positivo, vale a pena dividir experiências e, por que não, ouvir outras vivências também.

Faz parte da vida tomar decisões erradas. Para revertê-las, aceite, reflita e faça o que estiver ao seu alcance para corrigir todo o possível. Jamais perca o foco em seus objetivos pessoais ou profissionais por ter pisado na bola. Pelo contrário, faça deles a base para seguir em frente e conseguir seus propósitos.

E você, como costuma confrontar uma decisão errada? Já coloca em prática alguma outra dica para reverter essa situação? Tem alguma experiência interessante para contar? Comente e deixe seu relato aqui no blog.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *